Claudia Andujar - Inhotim

Seja

Amigo

Claudia Andujar

Neuchâtel, Suíça, 1931– vive em São Paulo, Brasil

A série Marcados, 1981-83, de Claudia Andujar,. Acervo de arte contemporânea do Inhotim
Claudia Andujar, série Marcados, 1981-83, [detalhe]. Foto: Eduardo Eckenfels.
Galeria Claudia Andujar. Acervo de arte contemporânea do Inhotim
Galeria Claudia Andujar, 2015, [vista interna]. Foto: Eduardo Eckenfels.

Em 1948, após ter presenciado a perseguição contra a sua família na Segunda Guerra Mundial, Claudia Andujar mudou-se para Nova York (EUA), onde estudou humanidades no Hunter College e trabalhou como guia na Organização das Nações Unidas. A partir de 1955, ela se estabeleceu em São Paulo e foi durante o período em que viajou pelo Brasil e pela América Latina que teve sua experiência com a fotografia, fazendo registros de grupos marginalizados. Em 1971, uma edição especial da revista Realidade sobre a Amazônia a levou até o povo Yanomami e, desde então, as tradições e modo de vida indígenas são ponto central de sua produção. Andujar participou ativamente da Comissão pela Criação do Parque Yanomami (1978-1992). Seus trabalhos foram expostos em inúmeras instituições, como Instituto Moreira Salles, Fondation Cartier pour l’Art Contemporain (França) e Bienal de São Paulo.

Revista Realidade,.Galeria Claudia Andujar. Acervo de arte contemporânea do Inhotim
Revista Realidade, edição especial Amazônia. Editora Abril: outubro de 1971.

Hoje