Gestão Ambiental - Inhotim

Seja

Amigo

Jardim Botânico

Gestão Ambiental

A sustentabilidade é um dos principais pilares do Inhotim, que trabalha para preservar e gerir os recursos hídricos, o solo, a flora e a fauna do seu entorno, com ações que buscam minimizar os impactos causados pela ação antrópica.

 

Recursos hídricos e efluentes

Nascentes e cursos d’água fazem parte da paisagem mineira e, claro, de Brumadinho. O Instituto faz o seu papel para preservar os recursos hídricos. Poços artesianos e reservatórios de água para irrigação são utilizados para o abastecimento de água do parque. Além disso, o Inhotim faz a coleta e o tratamento de 100% dos efluentes domésticos gerados por suas atividades em uma Estação Biológica de Tratamento de Efluente própria. Com o objetivo de manter a qualidade dos recursos hídricos e do tratamento dos efluentes, são realizadas, periodicamente, coletas de amostras de águas e efluentes para monitoramento físico-químico.

Por aqui, as águas são classificadas em Consumo Humano (potável) e Irrigação/Paisagismo, destinada à manutenção da beleza e do equilíbrio ecológico dos jardins e lagos do Instituto.

Resíduos Sólidos

Para redução dos impactos ambientais, os resíduos sólidos também são corretamente destinados pelo Inhotim, de acordo com o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS). Embasado na legislação ambiental, o plano faz uma classificação conforme o potencial poluidor e orienta que os resíduos sejam destinados das seguintes formas:

  _ Resíduos classe I (perigosos): possuem local de armazenamento próprio, onde são recolhidos e destinados ao aterro industrial por empresa terceirizada licenciada.

 _  Resíduos classe II A (não inertes): são armazenados, coletados pela prefeitura municipal e destinados ao aterro sanitário. Os resíduos recicláveis são destinados à associação de catadores de material reciclável local.

 _  Resíduos classe II B (inertes): são, principalmente, entulhos de obras civis armazenados em caçambas e destinados ao aterro sanitário municipal.

 

Compostagem 

A manutenção dos jardins gera em torno de 100 m³/mês de resíduos sólidos orgânicos. Todo este material é direcionado para compostagem realizada dentro do próprio Inhotim, sendo reincorporado ao meio ambiente e contribuindo para a melhoria do solo. 0,8 m³/mês de alimentos vegetais crus provenientes dos restaurantes do Inhotim são também utilizados no processo de compostagem

 

Fauna

O Inhotim também é habitado por uma série de animais silvestres, que buscam – nos jardins e na RPPN – abrigo, alimentos, água e parceiros para se reproduzirem.

Seriema (Cariama cristata), mico-estrela (Callithrix penicillata), caxinguelê (Sciurus aestuans), jacupemba (Penelope superciliaris) são alguns dos animais facilmente avistados nos jardins.

Os animais silvestres vivem livremente no Inhotim e não devem ser tocados, nem alimentados pelo público. Respeite os períodos reprodutivos: não toque em ninhos e abrigos, nem se aproxime de filhotes. 

Mapa

Hoje