• PT
  • 9 de julho de 2014
    RELEASE download

    Artigo 3

    Situado em Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte (MG), o Instituto Inhotim é um Centro de Arte Contemporânea e Jardim Botânico. Possui uma área de 110 ha de visitação composta de fragmentos florestais e jardins, com uma extensa coleção de espécies tropicais raras, onde estão instaladas obras de arte contemporânea de relevância internacional.

    O Instituto Inhotim é uma entidade privada, sem fins lucrativos, reconhecida pelo Governo Federal e pelo Governo do Estado de Minas Gerais como uma Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público). As ações do Inhotim são amparadas pela Lei Federal de Incentivo à Cultura por meio do Ministério da Cultura.

    Arte Contemporânea

    Pinturas, esculturas, desenhos, fotografias, vídeos e instalações de mais de 100 renomados artistas brasileiros e estrangeiros, de 30 diferentes países, formam a coleção do Instituto Inhotim. De um acervo que vai além de 600 obras, 170 trabalhos encontram-se em exposição atualmente. Produzidos nacional e internacionalmente desde os anos 1960 até os dias atuais, encontram-se dispostos ao ar livre no Jardim Botânico do Inhotim ou exibidos em galerias.

    Das 21 galerias, quatro são dedicadas a exposições temporárias: Lago, Fonte, Praça e Mata. Com aproximadamente 1.000 m2 cada, contam com grandes vãos que permitem aproveitamento versátil dos espaços para apresentação de obras de vídeo, instalação, pintura ou escultura. Bienalmente, esses espaços apresentam uma nova mostra para apresentar aquisições do Instituto e criar reinterpretações da coleção. Além disso, novos projetos individuais de artistas são inaugurados anualmente, fazendo do Inhotim um lugar em constante evolução.

    As 17 galerias permanentes foram desenvolvidas especificamente para receber obras de Tunga, Cildo Meireles, Miguel Rio Branco, Hélio Oiticica & Neville d’Almeida, Adriana Varejão, Doris Salcedo, Victor Grippo, Matthew Barney, Rivane Neuenschwander, Valeska Soares, Janet Cardiff & George Miller, Doug Aitken, Marilá Dardot, Lygia Pape, Carlos Garaicoa e Cristina Iglesias.

    Jardim Botânico

    O Instituto Inhotim não só se preocupa com o meio ambiente, mas está inserido em uma relevante porção florestal remanescente de Mata Atlântica e Cerrado – dois dos biomas mais ricos em biodiversidade e, ao mesmo tempo, ameaçados do planeta, considerados hotspots mundiais.

    Dos 110 hectares da área composta de florestas estacionais semideciduais secundárias, 25 são de jardins. Soma-se a essa porção extensa uma área de 145 ha protegida na forma de Reserva Particular de Patrimônio Natural (RPPN) que, desde maio de 2010, está determinada a colaborar de forma vitalícia para a conservação da biodiversidade conectando o Inhotim ao sul da Cadeia do Espinhaço, considerada um dos mais importantes centros de diversidade e plantas do mundo.

    Em meados da década de 1980, iniciaram-se as obras paisagísticas dos exuberantes jardins que futuramente viriam formar o Instituto Inhotim. Ao longo do tempo foram sendo adquiridas diversas espécies de palmeiras e árvores nativas brasileiras e exóticas de várias regiões do mundo, que se adaptaram muito bem na região. Os jardins valorizaram a exuberância da flora integrando-a de forma espontânea e harmônica com as paisagens e lagos por meio de caminhos, escadas e pátios construídos a partir de formações rochosas de quartzito natural – inovações que se popularizaram no paisagismo brasileiro.

    Em 2010, a expressiva coleção do Instituto permitiu o reconhecimento deste como Jardim Botânico com uma coleção botânica. Composta por aproximadamente cinco mil espécies, duas famílias se destacam: a de palmeiras (Arecaceae), com cerca de mil espécies e variedades, e a dos imbés, antúrios e copo-de-leite (Araceae), com mais de 400 espécies e formas

    – consideradas uma das maiores do mundo. Vale destacar que o amplo acervo botânico, combinado com a extensa estrutura do Viveiro Educador, possibilita a realização de pesquisas e atividades educativas que colaboram para a conservação ex situ da flora.

    O Inhotim tem cada vez mais se comprometido com a Rede Brasileira de Jardins Botânicos para o desenvolvimento de estratégias que colaboram para o alcance das metas da Estratégia Global de Conservação de Plantas.

    Ações Educativas

    Cerca de 1.500 alunos das redes particular e pública de ensino de Brumadinho e da Grande Belo Horizonte visitam o Inhotim toda semana. Os projetos educativos promovem uma série de ações para aproximar a sociedade dos valores da arte, do meio ambiente, da cidadania e da diversidade cultural.

    Com a proposta de auxiliar o desenvolvimento crítico dos estudantes que visitam o Inhotim e alertar sobre a situação atual do meio ambiente, seu status de conservação ou em como a arte permeia nossas vidas, o Instituto atua em duas frentes: Arte e Educação e Educação Ambiental.

    Além das parcerias com as escolas, Prefeituras e secretarias municipais e estaduais de Educação, também são oferecidas gratuitamente visitas mediadas educativas para o público em geral. Ideais para aproximar o visitante daquilo que o parque oferece em Arte Contemporânea, Botânica e Meio Ambiente, acontecem em horários e locais preestabelecidos:

    – A visita temática de arte proporciona um encontro entre o educador e o visitante para discussão sobre artistas e obras do acervo. A proposta é fazer um recorte conceitual das obras em exposição, que pode ter como pontos de partida uma galeria, um artista, ou um roteiro específico dentro do parque.

    Com duração de 1h30, acontece aos sábados, domingos e feriados, às 14h30, saindo da recepção.

    – A visita temática ambiental permite ao visitante transitar pelos jardins, conhecer parte da coleção botânica disposta paisagisticamente, além de apreciar os lagos ornamentais, as aves aquáticas e outros elementos que compõem o espaço. Com duração de 1h30, acontece aos sábados, domingos e feriados, às 10h30 (saída da Recepção) e às 14h30 (saída do Tamboril).

    – A visita panorâmica proporciona uma visão geral sobre a dinâmica do Inhotim. Ao percorrer uma área do parque, a visita dá ênfase ao projeto paisagístico e às obras dispostas nos jardins. Com duração média de 1h, a visita panorâmica acontece de terça a domingo e feriados, às 11 e às 14

    horas. O ponto de partida é a recepção de Inhotim.

    -A visita ao Viveiro Educador é um passeio pelo novo espaço de 25 mil m2 com uma conversa e reflexão a partir de plantas de diversas partes do mundo em um espaço destinado à manutenção do acervo botânico, pesquisa científica, conservação e educação ambiental. Com duração média de 1h, a visita ao Viveiro Educador acontece aos sábados e domingos às 11h30 e 15h30, saindo da recepção.

    Ações sociais

    A partir de 2007, o Instituto Inhotim inicia seu relacionamento e compromisso com o desenvolvimento de Brumadinho, município no qual está inserido e se localiza na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Constituído por uma área de 640 km2 e com uma população de 34.013 habitantes (IBGE, 2010), o município encontra-se dividido territorialmente em cinco distritos: Brumadinho, Aranha, Piedade do Paraopeba, São José do Paraopeba e Conceição do Itaguá. A população rural está distribuída em distritos e povoados, incluindo seis comunidades quilombolas, sendo quatro delas já reconhecidas pela Fundação Palmares, vinculada ao Ministério da Cultura.

    O compromisso com o desenvolvimento social da população local deu origem à criação da Diretoria de Inclusão e Cidadania, que atua, desde 2007, em três áreas: Música, Arte e Cultura – no Vale do Paraopeba; Desenvolvimento Territorial; e Centro Inhotim de Memória e Patrimônio (Cimp).

    Um dos objetivos principais dessa diretoria é fortalecer o capital social do município com o apoio de lideranças e organizações comunitárias ou de natureza social. Todas as ações visam à autonomia dos sujeitos, tendo as pessoas e os grupos sociais como centro e objeto de seu trabalho.

    O Inhotim busca a sustentabilidade dos programas, a captação e o manejo de recursos e a ampliação da capacidade das organizações, fortalecendo as lideranças já existentes ou novas. Todos os projetos elaborados procuram garantir a acessibilidade, a interação e a inclusão social da população aos conceitos e processos desenvolvidos pelo Instituto Inhotim.

    Gastronomia

    No Inhotim, os visitantes contam com várias opções de alimentação, que vão de lanches rápidos a pratos mais elaborados. O Restaurante Tamboril possui um ambiente agradável e integrado aos jardins e ao acervo de arte contemporânea da instituição. O cardápio é formado por um excelente e variado bufê de saladas, pratos à lá carte, extensa carta de vinhos, além de uma mesa de sobremesas com doces diversos.

    Idealizado pelo designer Paulo Henrique Bicalho, o Bar do Ganso é um espaço agradável para tomar um drink com os amigos e apreciar a deliciosa culinária internacional. No cardápio, pratos à lá carte, petiscos e lanches mais leves.

    O bar é uma verdadeira galeria de arte com peças assinadas por renomados designers brasileiros, iluminação especial e ambientação que remete aos anos

    1950 e 1970.

    Localizada no Centro de Educação e Cultura Burle Marx, a cafeteria é o ambiente ideal para saborear um delicioso café, especialidade da casa. O Café do Teatro também possui diversas opções de bebidas quentes e geladas, sanduíches, salgados e doces.

    Mais informações e fotos:
    imprensa@inhotim.org.br
    +55 31 3194-7319 / 3194-7322