• EN
  • 15 de janeiro de 2015

    Redação Inhotim


    músicaparceriaprogramação cultural

    Leitura: 4 min

    Inhotim recebe edição especial do MECAFestival

    Inhotim recebe edição especial do MECAFestival

    Na sexta-feira, 23 de janeiro, o Inhotim recebe o MECASpecial, uma edição superespecial do MECAFestival pensada para acontecer no parque! Em comemoração ao quinto aniversário do festival, que acontece ainda este mês em Maquiné (RS), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP), duas das atrações internacionais da edição 2015 se apresentam pela primeira vez no Inhotim: o duo londrino AlunaGeorge e a banda Citizens!, também da capital britânica. Os shows serão realizados nos jardins do Instituto, próximo ao Magic Square, a partir das 14h e fazem parte da programação gratuita para visitantes. A dica é comprar seu ingresso para o parque com antecedência clicando aqui.

     AlunaGeorge
    Influenciada por nomes como Flying Lotus, Mariah Carey, James Taylor, CocoRosie, Van Morisson, Destiny´s Child e muitos outros, AlunaGeorge é um duo de Londres formado em 2009 pela cantora e compositora Aluna Francis ao lado do produtor e instrumentista George Reid. A dupla chega ao Brasil para mostrar as faixas do primeiro disco, intitulado “Body Music”, lançado em 2013. O trabalho reúne as principais referências musicais da dupla e mescla R&B, eletrônico, hip hop experimental e house, orquestrados pela voz suave da cantora.

    AlunaGeorge

    O duo de Londres AlunaGeorge. Foto: divulgação/MECA

    Citizens!
    Citizens! é o quinteto londrino formado por Martyn, Thom, Mike, Lawrence e Tom . Em 2012, a banda foi eleita pela revista NME como uma das apostas do ano. Ainda em 2012, a banda lançou os singles “True Romance” e “Repitle” antecipando o disco de estreia que seria lançado pouco tempo depois, o “Here We Are”, do selo francês Kitsuné. O álbum foi produzido por Alex Kapranos, vocalista do Franz Ferdinand. Em 2013, a banda veio para o Brasil e fez uma apresentação memorável no MECAFestival, colhendo os frutos do bem-sucedido álbum de estreia e deixou o público com vontade de quero mais.

    Citizens: o grupo retorna ao Brasil com os sucessos do disco "Here We Are", produzido pelo vocalista do Franz Ferdinand. Foto: divulgação/MECA

    Citizens: o grupo retorna ao Brasil com os sucessos do disco “Here We Are”, produzido pelo vocalista do Franz Ferdinand. Foto: divulgação/MECA

     Sobre o MECAFestival
    Há quatro edições, o MECAFestival vem se consagrando como uma das experiências musicais mais incríveis e memoráveis que acontecem no Brasil. O MECA foi criado para ser um festival de médio porte (5 a 6 mil pessoas), com edições em três cidades diferentes durante o verão, sempre numa locação mais cinematográfica que a outra. Nomes como Vampire Weekend, Friendly Fires, The Rapture e Two Door Cinema Club, entre outros, já passaram pelo festival e garantiram que o MECA fosse considerado “um dos festivais de música mais cool da América Latina”.

    Serviço:
    MECASpecial – Edição especial do MECAFestival no Inhotim
    Local do show: próximo ao Magic Square
    Hora: 14h
    Entrada: R$ 30 (R$15 meia-entrada). O evento faz parte da programação gratuita do Inhotim para os visitantes.

    comente

    • Twitter
    • Facebook
    • Google +
    25 de novembro de 2014

    Redação Inhotim


    arteexposiçãoinauguraçãoparceriaprogramação cultural

    Leitura: 7 min

    Inhotim faz exposição gratuita em BH

    Inhotim faz exposição gratuita em BH

    A partir de 12 de dezembro, o Palácio das Artes e o Centro de Arte Contemporânea e Fotografia, em Belo Horizonte, recebem a exposição “Do Objeto para o Mundo – Coleção Inhotim”. Com entrada gratuita, a mostra itinerante marca a primeira vez em que parte do acervo do Instituto Inhotim deixa sua sede, em Brumadinho (MG). As mais de 50 obras apresentadas datam dos anos de 1950 até os dias de hoje e propõem um recorte do acervo que examina a formação do campo da arte contemporânea a partir da coleção e do programa da instituição, inaugurada ao público em 2006. Aberta a visitação até 8 de março, a exposição tem correalização da Fundação Clóvis Salgado e, em abril de 2015, segue para o Itaú Cultural, na capital paulista.

    A exposição toma como ponto de partida um momento histórico em que a arte deixa de se resumir a objetos para existir de maneira mais aberta para o mundo. Nesse contexto, elementos do cotidiano, do espaço real, da política e do corpo são incorporados e o espectador se transforma em participante. Segundo o diretor de arte e programas culturais do Inhotim e curador da exposição, Rodrigo Moura, essa é uma oportunidade de conhecer melhor a coleção do Instituto, uma vez que a maioria dos trabalhos nunca foi exibida no parque. “São obras que deixam perceber possíveis caminhos na história da arte dos últimos 50 anos, que permitiram ao Inhotim ser o que é”, explica.

    A presidente da Fundação Clóvis Salgado, Fernanda Machado, chama a atenção para a importância da circulação do acervo de Inhotim. “Ficamos muito felizes em receber, pela primeira vez, esse rico acervo de Inhotim. Entendemos se tratar de um projeto audacioso, que pretende contemplar o público com uma grande variedade de obras de arte. Acreditamos que essa parceria nos permite ampliar as diretrizes da Fundação Clóvis Salgado e estender o acesso à cultura a um maior número de pessoas”.

    Percurso em quatro Núcleos
    Na Grande Galeria do Palácio das Artes, obras históricas dialogam com trabalhos mais recentes. Organizado em quatro núcleos, o percurso parte do neoconcretismo de Hélio Oiticica, Lygia Clark e Lygia Pape; passa pela geometria conceitual de Channa Horwitz, Cildo Meireles e David Lamelas e pelo vanguardismo do grupo Gutai, surgido no pós-guerra do Japão, chegando ao acionismo e à presença do corpo na arte, como no trabalho de Chris Burden. Essas obras são apresentadas em diálogo com artistas de outras gerações, como Gabriel Sierra, Jac Leirner, Cinthia Marcelle, entre outros.

    Já as galerias no piso inferior abrigam instalações de maior escala de Ernesto Neto, Jorge Macchi,Mauro Restiffe, Melanie Smith, Rivane Neuenschwander e Thomas Hirschhorn. No Centro de Arte Contemporânea e Fotografia, prédio histórico no centro da cidade, a videoinstalação Homo sapiens sapiens (2005) de Pipilotti Rist, será exibida pela primeira vez no Brasil. Filmada no Inhotim antes da abertura do parque à visitação livre, a obra explora os jardins do Instituto e cria um ambiente de imersão para que o visitante mergulhe nas imagens projetadas no teto.
     
    Do Corpo à Terra
    O título da exposição também faz referência à manifestação do Do Corpo à Terra, que aconteceu durante a inauguração do Palácio das Artes, em abril de 1970. Organizado pelo crítico Frederico Morais, é considerado ainda hoje um marco das investigações sobre arte ambiental e experimentalismo de vanguarda no Brasil. Duas produções realizadas na ocasião integram a mostra: Ação no Parque Municipal, 1970, de Décio Noviello, e Situação T/T, 1 – Belo Horizonte, 1970, de Artur Barrio.
     

    CONVERSAS DE ABERTURA
    Os primeiros dias da exposição terão programação especial, com conversas entre artistas e curadores.

    12 de dezembro (sexta-feira), às 19h30 – Palácio das Artes – Sala Juvenal Dias
    Os artistas David Lamelas e Jorge Macchi responderão perguntas elaboradas pelos curadores Rodrigo Moura e Inês Grosso.
    Lotação máxima: 170 pessoas. Entrada gratuita, por ordem de chegada.
    Tradução simultânea espanhol-português.

    13 de dezembro (sábado), às 14h30 – Palácio das Artes – Sala Juvenal Dias
    Cildo Meireles, Décio Noviello e Frederico Morais participam de conversa com mediação da curadora Júlia Rebouças.
    Lotação máxima: 170 pessoas. Entrada gratuita, por ordem de chegada.
    EXPOSIÇÃO
    DO OBJETO PARA O MUNDO – COLEÇÃO INHOTIM
    Onde: Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1.537, Centro, Belo Horizonte/ MG) e Centro de Arte Contemporânea e Fotografia (Av. Afonso Pena, 737, Centro, Belo Horizonte/MG).
    Quando: de 12 de dezembro de 2014 a 8 de março de 2015. Terça a sábado, das 9h30 às 21h. Domingo, das 16h às 21h.

    Programa de visitas:
    – Durante a semana, o Programa Educativo em Artes Visuais da FCS atende ao público espontâneo e agendado. Para grupos a partir de seis pessoas, é necessário fazer o agendamento por telefone: (31) 3236-7471 ou por e-mail: agendamento.educativo@fcs.mg.gov.br.
    – Aos sábados, domingos e feriados, os educadores propõem um percurso temático, que reflete sobre as obras e os artistas apresentados. Saídas: Sábados, às 10h30 e 18h30. Domingos, às 16h30.

    A exposição “Do Objeto para o Mundo – Coleção Inhotim” é realizada pelo Ministério da Cultura, tem apresentação do Inhotim e Itaú e correalização da Fundação Clóvis Salgado.

    comente

    • Twitter
    • Facebook
    • Google +
    01 de setembro de 2014

    Redação Inhotim


    artebrumadinhocomunidadeeducaçãomúsicaparceriaprogramação culturalprojeto

    Leitura: 4 min

    Naná Vasconcelos em Brumadinho

    Naná Vasconcelos em Brumadinho

    “O melhor instrumento é o corpo, o resto é consequência disso”. Foi assim que o músico Naná Vasconcelos, um dos maiores percussionistas do mundo, iniciou sua oficina de percussão na comunidade quilombola de Marinhos, distrito de Brumadinho, realizada no último sábado, 30/08. Durante a tarde, crianças e jovens do projeto de iniciação musical em percussão desenvolvido pelo Inhotim puderam conversar com o artista e descobrir novas formas de fazer música.

    Primeiro o ritmo foi marcado com os pés. Depois, Naná estimulou todos a usar as mãos e, finalmente, a voz. Nada de instrumentos musicais convencionais. Essa composição de movimentos e sons permitiu o autoconhecimento corporal, a conscientização respiratória e o senso de grupo dos participantes. Apesar de simples, os gestos carregam a força da musicalidade afro-brasileira, traço marcante na cultura quilombola, e são fundamentais para preservá-la. “Aqui, na comunidade, já nascemos com a música dentro de nós. Um dom que passa por gerações, pelas Guardas de Congado e Moçambique”, afirma Rhayane Estefanie Alves, 14 anos, participante da oficina e integrante do projeto de percussão do Inhotim.

    Rhayane Estefanie Alves, integrante do projeto de percussão do Inhotim. Foto: Rossana Magri

    Rhayane Estefanie Alves, integrante do projeto de percussão do Inhotim. Foto: Rossana Magri

     

    No domingo, Naná Vasconcelos abriu a programação de grandes shows do Inhotim em Cena. Acompanhado do multi-instrumentista Lui Coimbra, o percussionista levou o berimbau da capoeira para o centro do palco, nos jardins do Instituto. Em uma mistura de brasilidade e som erudito, planejamento e improvisação, os artistas criaram um repertório singular que emocionou o público. “Percussão é símbolo de vida. Se não tiver percussão, quer dizer, se o coração não bater, não tem vida”, define Naná.

    Naná Vasconcelos fez show nos jardins do Inhotim no domingo, como parte da programação do Inhotim em Cena. Foto: Daniela Paoliello.

    Naná Vasconcelos fez show nos jardins do Inhotim no domingo.  Foto: Daniela Paoliello.

    O Inhotim em Cena 2014 é amparado pela Lei Federal de Incentivo a Cultura, Ministério da Cultura, tem a apresentação da Pirelli, patrocínio dos Correios e apoio da Saritur. Não deixe de conferir os próximos shows do Inhotim em Cena! Clique aqui e veja a programação.

    comente

    • Twitter
    • Facebook
    • Google +
    18 de julho de 2014

    Redação Inhotim


    parceriaprojeto

    Leitura: 5 min

    Obrigado, Amigo!

    Todo mundo tem aquela pessoa com quem sempre pode contar. Seja um parente, um vizinho, um amigo de infância ou um colega de trabalho, é muito bom ter alguém que acredita em suas ideias, mostra para você outro ponto de vista, convida para um programa interessante ou compartilha das alegrias e desafios da vida ao seu lado.

    No próximo domingo, 20 de julho, é comemorado no Brasil o Dia do Amigo, e o Inhotim aproveita a data para agradecer a todos os participantes do programa Amigos do Inhotim. São eles que, por meio de doações, ajudam a fazer do parque esse lugar transformador que conquista os visitantes. Conheça a história de alguns deles e faça você também parte dessa iniciativa!

     

    Patrícia Schindler, Amiga do Inhotim desde 2011

    “Moramos em São Paulo e, apesar da distância, visitamos esse incrível lugar pelo menos uma vez por ano. É sempre uma experiência única! As obras, as exposições, os jardins, a interação da arte com a natureza, com o público e com as comunidades locais, e, finalmente, a dedicação genuína de todos os funcionários fazem do Inhotim uma grande fonte de inspiração!”

    Patrícia e a família em visita ao Instituto. Foto: arquivo pessoal

    Patrícia e a família em visita ao Instituto. Foto: Rossana Magri

    Artur Motta, Amigo do Inhotim desde 2012

    “Ser Amigo de Inhotim não é só uma honra e um prazer, mas também uma forma concreta de poder participar do sonho de “transformar pela beleza”. É especial poder difundir essa ideia e divulgar o quão maravilhoso o Inhotim é. Que sejamos mais!”

    Artur Motta posa para foto com amigos próximo à Galeria True Rouge. Foto: arquivo pessoal

    Artur Motta posa para foto com amigos próximo à Galeria True Rouge. Foto: arquivo pessoal

     Jacqueline Plass, Amiga do Inhotim desde 2011

    “Não existem palavras que possam abrigar todo o sentido da fundamental importância do Instituto Inhotim para o povo brasileiro, em todos os aspectos. O Inhotim traduz a esperança e um sentimento de renascença de fazer do Brasil um grande país. Esse lugar traz e trará, cada vez mais, muito orgulho a todos nós, brasileiros.”

    A obra "Beam Drop" (2008), de Chris Burden, foi o cenáro escolhido por Jacqueline Plass para registrar sua passagem pelo Instituto. Foto: arquivo pessoal

    A obra “Beam Drop” (2008), de Chris Burden, foi o cenáro escolhido por Jacqueline Plass para registrar sua passagem pelo Instituto. Foto: arquivo pessoal

    Paulo Tadeu Lott e Andréa Viggiano Gonçalves, Amigos do Inhotim desde 2012

    “É com muita alegria sempre renovamos nossa amizade com o Inhotim. Além do orgulho e da emoção por estarmos juntos mais um ano, os benefícios para os amigos são muito legais, como saber com antecedência dos eventos culturais promovidos no Instituto. Para nós, o Inhotim, apesar de seu alcance e sucesso internacionais, é um lugar de alma bem mineira e, como diz a música, ‘quem te conhece não esquece jamais’.”

    Paulo Tadeu e Andréa Viggiano  fazem uma pausa para almoçar no Restaurante Tamboril. Foto: arquivo pessoal

    Paulo Tadeu e Andréa Viggiano fazem uma pausa para almoçar no Restaurante Tamboril. Foto: arquivo pessoal

    Clique aqui para se tornar um Amigo do Inhotim.

    comente

    • Twitter
    • Facebook
    • Google +
    03 de julho de 2014

    Redação Inhotim


    brumadinhocomunidadeparceria

    Leitura: 2 min

    Brumadinho mais verde

    Brumadinho mais verde

    Durante o mês de junho, um grupo de 15 jardineiros do Inhotim trabalhou em uma proposta especial: deixar a cidade de Brumadinho mais verde. Por meio de uma parceria com a Prefeitura do Município, o Instituto doou à cidade um projeto paisagístico assinado por Pedro Nehring, responsável pelos jardins do parque, além de todo o material para realizá-lo.

    Foram mais de 500 plantas, como palmeiras, orquídeas, sálvias e agaves, que, agora, enfeitam canteiros e praças. As espécies escolhidas fazem parte do acervo do Inhotim e se adaptam melhor ao ambiente urbano, por isso foram escolhidas por Nehring. “Frequento Brumadinho desde o início dos anos de 1980, quando comecei a construir os jardins que hoje fazem parte do Inhotim. É um orgulho ser o responsável por levar a beleza do parque às ruas de Brumadinho”, revela o paisagista.

    A palmeira azul foi uma das espécies doadas pelo Inhotim para a cidade. Foto: Rossana Magri

    A palmeira azul foi uma das espécies doadas pelo Inhotim para a cidade. Foto: Rossana Magri

    Os moradores da cidade acompanharam de perto a mudança e aprovaram os novos espaços. “Achei que tudo ficou muito bacana. Brumadinho precisava dessa mudança e acredito que seja o início de uma reformulação maior”, avalia Lucas Amorim, comerciante da região central. A intervenção foi apenas uma das etapas do projeto. Ainda este ano o Inhotim realiza novos jardins para a cidade, dando continuidade à parceria.

    comente

    • Twitter
    • Facebook
    • Google +
    Página 1 de 212