• EN
  • 12 de julho de 2014

    Redação Inhotim


    artebrumadinhocomunidadeeducaçãolaboratório inhotim

    Leitura: 4 min

    Laboratório Inhotim viaja para Nova York

    Laboratório Inhotim viaja para Nova York

    Projeto educativo mais antigo do Instituto, o Laboratório Inhotim está de malas prontas para conhecer uma das cidades mais vibrantes do mundo. Como parte das atividades do programa, nove alunos seguem para Nova York na próxima quinta-feira, 17/07, para uma experiência de observação e aprendizado, que inclui visitas a museus, espaços culturais, eventos e ateliês de artistas. “O Inhotim é um espaço que propõe diálogos internacionais por meio de seus acervos. Temos obras de arte e espécies botânicas de diversos lugares do mundo. No Laboratório Inhotim, também buscamos essa troca. Conhecer novos lugares e pessoas é ampliar horizontes, ajuda a entender nosso lugar no mundo, gera empoderamento”, reflete Maria Eugênia Salcedo, gerente de educação transversal do Inhotim.

    Um dos pontos altos da agenda do grupo é uma festa de rua organizada pelo New Museum, museu dedicado exclusivamente à arte contemporânea. A programação do evento, batizado de New Museum Block Party, inclui performances e workshops, gratuitos para crianças e adultos e inspirados nas exposições em cartaz na instituição. Parte da produção da Block Party fica por conta dos jovens dos projetos educativos do museu. A ideia é que, por meio dessa experiência, os participantes do Laboratório Inhotim possam liderar a organização de um festival em Brumadinho, no mês de novembro, propondo uma nova relação com os espaços da cidade.

    Millene Raissa Paraguai, 14 anos, é aluna da Escola Municipal Maria Solano Menezes Diniz, no distrito de Tejuco. Ela aguarda ansiosa a hora de embarcar pela primeira vez em um avião. “Vou levar essa experiência para a vida toda. Fico muito alegre em participar do Laboratório Inhotim. Hoje, quando vou ao parque, tenho um olhar diferente sobre a arte e também sobre a vida”, revela a adolescente. Com relação à festa, ela conta que quer prestar atenção em todos os detalhes para ver que ideias podem ser aproveitadas no evento de novembro. “Cada realidade é diferente, o que dá certo lá, pode não dar aqui”, avalia.

    O Laboratório Inhotim é um programa de formação por meio da arte voltado para alunos de 12 a 16 anos da rede pública de Brumadinho. Ao realizar pesquisas e experimentações, os participantes desenvolvem um olhar crítico e reflexivo não apenas para o universo artístico, mas para todo o contexto em que estão inseridos, tornando-se agentes ativos em suas comunidades. Cerca de 200 jovens já passaram pelo Laboratório Inhotim desde seu início, em 2007. Além de Nova York, o projeto já levou jovens para Londres e Buenos Aires.

    Ficou curioso para saber como será essa jornada? Durante a viagem, o Blog do Inhotim vai postar depoimentos e relatos dos participantes e educadores que vão para Nova York. Não deixe de conferir!

    Se você quer ajudar o Instituto a realizar projetos como esse, clique aqui e torne-se um Amigo do Inhotim.

    comente

    • Twitter
    • Facebook
    • Google +
    03 de julho de 2014

    Redação Inhotim


    brumadinhocomunidadeparceria

    Leitura: 2 min

    Brumadinho mais verde

    Brumadinho mais verde

    Durante o mês de junho, um grupo de 15 jardineiros do Inhotim trabalhou em uma proposta especial: deixar a cidade de Brumadinho mais verde. Por meio de uma parceria com a Prefeitura do Município, o Instituto doou à cidade um projeto paisagístico assinado por Pedro Nehring, responsável pelos jardins do parque, além de todo o material para realizá-lo.

    Foram mais de 500 plantas, como palmeiras, orquídeas, sálvias e agaves, que, agora, enfeitam canteiros e praças. As espécies escolhidas fazem parte do acervo do Inhotim e se adaptam melhor ao ambiente urbano, por isso foram escolhidas por Nehring. “Frequento Brumadinho desde o início dos anos de 1980, quando comecei a construir os jardins que hoje fazem parte do Inhotim. É um orgulho ser o responsável por levar a beleza do parque às ruas de Brumadinho”, revela o paisagista.

    A palmeira azul foi uma das espécies doadas pelo Inhotim para a cidade. Foto: Rossana Magri

    A palmeira azul foi uma das espécies doadas pelo Inhotim para a cidade. Foto: Rossana Magri

    Os moradores da cidade acompanharam de perto a mudança e aprovaram os novos espaços. “Achei que tudo ficou muito bacana. Brumadinho precisava dessa mudança e acredito que seja o início de uma reformulação maior”, avalia Lucas Amorim, comerciante da região central. A intervenção foi apenas uma das etapas do projeto. Ainda este ano o Inhotim realiza novos jardins para a cidade, dando continuidade à parceria.

    comente

    • Twitter
    • Facebook
    • Google +
    17 de junho de 2014

    Fernando Hermógenes da Silva

    Professor da rede pública de ensino de São Joaquim de Bicas/MG


    artebrumadinhocomunidadeeducaçãoprojeto

    Leitura: 3 min

    Descentralizando o Acesso

    Descentralizando o Acesso

    O Descentralizando o Acesso é um projeto educativo do Instituto Inhotim realizado desde 2008, que oferece ao educador da rede pública de Brumadinho e região um contato abrangente com a arte. Por meio de encontros de formação, visitas com alunos e atividades dentro e fora do Inhotim, educadores e estudantes se tornam protagonistas na realização de práticas educativas em sala de aula.

    Meu primeiro contato com o projeto aconteceu em 2013, na Escola Municipal Altidório Amaral, em São Joaquim de Bicas, onde ainda trabalho. A partir daí, tenho sido atravessado por experiências múltiplas que alcançam meus alunos, suas casas, suas ruas e comunidades. O Descentralizando o Acesso é permeado pelo diálogo do Inhotim com seu entorno, criando territórios abertos a trocas e experimentações.

    Um dos grandes momentos do programa é a visita com os alunos, na qual, acompanhados de dois mediadores, podem vivenciar o acervo do Instituto e interagir com o mesmo de forma única. Quando participo dessas visitas com minha turma sempre se faz uma surpresa, um momento que se deseja eterno.

    Crianças com tinta 3

    Após visita ao Inhotim, alunos da Escola Municipal Altidório Amaral realizam atividade inspirada na obra do artista Yves Klein, famoso pelo tom de azul que leva seu nome. Foto: Daniela Paoliello

    As vivências da visita e seus desdobramentos na escola podem ser compartilhados por meio da Rede Educativa, plataforma virtual para a troca de experiências em arte-educação entre os participantes do projeto. Além de viabilizar um diálogo contínuo do Instituto com o educador, a escola e seu público, a Rede Educativa é um espaço acolhedor para quem trabalha com arte na escola e deseja ampliar nela seus horizontes.

    Descentralizar o acesso é oportunizar a descoberta da energia pessoal em cada um por si próprio. Abre-se espaço e, desse novo lugar, emergem novas possibilidades e olhares. Acompanhados pela equipe do projeto, por diversos meios, professores tornam-se propositores; seus alunos, colaboradores de uma educação que se faz no conjunto, na troca incessante. O Descentralizando o Acesso, eu vejo, é uma plataforma para a interação com a arte e, por meio dele, ela se espalha.

    comente

    • Twitter
    • Facebook
    • Google +
    09 de junho de 2014

    Redação Inhotim


    comunidadeparceria

    Leitura: 3 min

    Amigos do Inhotim

    Se você fosse apoiar uma causa, qual seria? Conservação do meio ambiente? Investir em educação? Ou geração de renda para comunidades carentes? Você iria preferir estimular a cultura de uma região ou investir em jovens artistas?

    Imagine como seria incentivar todas essas iniciativas transformadoras de uma única vez.

    Para quem faz parte do Amigos do Inhotim, isso é possível. O programa, criado em 2011, recebe doações que contribuem com a sustentabilidade do parque e apoiam mais de 30 projetos socioeducativos. Quem participa ainda pode deduzir do Imposto de Renda o valor da contribuição e passa a ter benefícios que variam para cada categoria, como entrada gratuita no parque, desconto em lojas e serviços e eventos exclusivos.

    Gostou da ideia? Então você vai gostar ainda mais de saber da importância de cada doação. O Inhotim é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), ou seja, é uma entidade privada, sem fins lucrativos, que trabalha com bens imateriais fundamentais para toda a comunidade, como cultura, educação e desenvolvimento humano. São cerca de 110 hectares, repletos de obras de arte e galerias em um imenso jardim botânico, onde 1.000 funcionários trabalham para garantir a todo visitante uma experiência inesquecível.

    É claro que tudo isso tem um custo. Assim, a manutenção do Inhotim é garantida por meio de leis de incentivo à cultura, termos de parceria, patrocínio direto, venda de ingressos e de produtos e também dos valores arrecadados pelo Amigos do Inhotim. Em seus três anos de existência, o programa já recebeu 2.500 doações, que somam R$ 900 mil reais. E, a partir de agora, juntar-se a essa causa ficou ainda mais fácil, já que a adesão pode ser feita pela internet. Basta clicar aqui para ter acesso ao formulário e entrar para essa comunidade de transformadores.

    Assista ao vídeo sobre o programa e compartilhe a ideia com os amigos:

    comente

    • Twitter
    • Facebook
    • Google +
    06 de maio de 2014

    Raquel Novais

    Diretora de Inclusão e Cidadania do Inhotim


    brumadinhocomunidadevisita

    Leitura: 4 min

    Um estímulo à transformação

    Um estímulo à transformação

    Estar no Inhotim provoca experiências diversas, pois se trata de um lugar múltiplo, transformador, inquietante e, o que já se torna senso comum, extremamente belo. As obras de arte contemporânea expostas singularmente no Inhotim e os jardins se articulam de tal maneira que cada visita denota uma nova experiência.

    Para além da contemplação e os sentimentos dela derivados, o Inhotim apresenta vertentes muitas vezes desconhecidas das centenas de milhares de visitantes que por lá passam anualmente. Uma delas diz respeito ao impacto na vida dos moradores da cidade que acolhe generosamente o Inhotim. A decisão do idealizador Bernardo Paz em manter e incorporar o nome da antiga vila, onde os jardins começaram a abrigar as obras de arte, evidencia o desejo de não se dissociar da história do lugar. A estranheza inicial que o nome provocava no grande público foi superada rapidamente e hoje dizer “Inhotim” já não demanda tantas explicações.

    Ter se tornado o maior empregador privado da cidade, com 1.300 funcionários, sendo que destes, mais de 80% são originários de Brumadinho e região, e, ainda, representar o primeiro emprego de mais de 400 jovens da cidade fazem com que o Inhotim permeie a vida pública e privada de milhares de brumadinhenses. Há, também, outra relação direta do Inhotim com a cidade que ocorre a partir da mobilização dos acervos de arte e de botânica nos projetos sociais e educativos. Tais projetos expõem crianças, jovens e adultos a questões fundamentais da contemporaneidade, formuladas a partir do contato com o que há de mais relevante no cenário da arte contemporânea e de uma agenda mundial relacionada à biodiversidade e, mesmo, ao futuro do planeta.

    Não bastando essas iniciativas, o Inhotim viabiliza, a partir deste mês, a meia-entrada para todos os moradores de Brumadinho, residentes há mais de três anos no município, por meio do programa Nosso Inhotim. Essa iniciativa é mais um estímulo para que o cidadão frequente e se aproprie desse lugar que atrai visitantes de todas as partes do mundo. Ter um equipamento cultural como o Inhotim é um ganho inestimável para a cidade. Ter os moradores de Brumadinho passeando cada dia mais pelos jardins e galerias do Inhotim é cumprir o principal objetivo do Instituto: ser um lugar transformador e que inspire um novo modelo de vida.

    Programa Nosso Inhotim:

    Quem tem direito à meia-entrada: moradores do município de Brumadinho, residentes há mais de três anos na região;

    Documentos necessários: carteira de identidade (ou equivalente) e comprovante de residência;

    Cadastramento: sempre às quartas-feiras, das 11h às 14h, na recepção do parque. Também pode ser realizado pelo e-mail nossoinhotim@inhotim.org.br. Haverá, ainda, cadastramento mensal em Brumadinho. No sábado, 7/06, por exemplo, a equipe do programa estará presente na Praça da Rodoviária, de 9h às 13h, atendendo aos interessados.

    Será emitida uma carteirinha de participação do programa, que deve ser apresentada sempre que o participante for visitar o Inhotim. Ela deverá ser retirada na recepção pelo titular, às quartas-feiras, de 11h às 14h, com assinatura de comprovante de recebimento.

    Mais informações: (31) 3571-9700

    comente

    • Twitter
    • Facebook
    • Google +
    Página 6 de 7« Primeira...34567